Realização

Associação dos Amigos do Museu Universitário

Produção

Exato Segundo Produções Artísticas

Patrocínio

Governo do Estado
SOL
FUNCULTURAL

Atividades programadas

A exposição Cascaes em trânsito possui uma vasta programação gratuita voltada para a comunidade. Escolha a sua atividade, confira a grade de programação e participe!

Programação no Terminal de Integração do Centro (TICEN)

Mediação cênica, com Cia. Teatro em Trâmite

Personagens extraídas da obra de Franklin Cascaes estarão circulando entre os usuários do TICEN promovendo um diálogo a exposição e as histórias de cada pessoa. São eles: a benzedeira, o pescador e o próprio Franklin Cascaes. Em determinados momentos, os atores realizarão intervenções pontuais. Em outros, irão distribuir panfletos contendo narrativas de Franklin Cascaes recolhidas nas comunidades de Florianópolis.

Aulas de desenho, com Diego de los Campos

Aulas práticas com o objetivo de proporcionar uma introdução ao desenho, trabalhando o traço, o volume e a figura humana. As aulas serão ao ar livre e aberta ao público e ocorrerão duas vezes por semana.

Oficina de aviãozinho de papel, com Maurício Muniz

Lições práticas sobre como fazer aviõezinhos de papel com uma aerodinâmica que proporcione um voo mais eficiente e seguro. Atividade inspirada na série de esculturas de Franklin Cascaes intitulada “Primeiro aviador catarinense”. A oficina será ao ar livre e aberta ao público e ocorrerá uma vez por semana.

Apresentação da peça “Causos de Frankolino”, com Andréa Rihl

O espetáculo busca resgatar a temática da cultura popular local de forma lúdica, educativa e artística, levando em consideração a especificidade do universo infantil. O personagem “Seo Frankolino” convida uma criança do público para conhecer o fantástico mundo bruxólico da Ilha de “Nossa Senhora do Desterro”. Seo Frankolino e seu amigo partem para as comunidades do interior da Ilha à procura das bruxas. Nesta viagem descobrem costumes e tradições dos descendentes luso-açorianos, banhados por um mundo repleto de mistério e encantamento.

Aulão sobre Franklin Cascaes, com Peninha

Gelci José Coelho, o Peninha, é o maior especialista sobre Franklin Cascaes. Além de ter trabalhado por anos com Cascaes, Peninha foi diretor do Museu Universitário Professor Oswaldo Rodrigues Cabral, onde se encontram as obras de Cascaes. Historiador e museológico, Peninha é também um showman, capaz de hipnotizar platéias com suas histórias provindas do universo de Franklin Cascaes.

Exibição de filmes

O audiovisual catarinense já produziu diversos filmes baseados e/ou inspirados na obra de Franklin Cascaes. Nessa mostra, que irá transformar o TICEN numa sala de cinema, serão exibidos os seguintes filmes:

“Franklin Cascaes” de Edina de Marco, José Rafael Mamigoniam e Norberto Depizzolatti, FICÇÃO, 2008, 30 min

Sinopse: Uma Homenagem aos cem anos do nascimento do artista visionário que retratou a cidade em transição. No documentário, Cascaes narra sua própria história e apresenta seus registros, preocupações e convicções. Texto, áudio, desenhos e esculturas eram para Cascaes memória e proximidade e, também, crítica social e ecológica. Trabalhamos com um método próprio e à margem das pesquisas acadêmicas e de um circuito artístico, Cascaes contribuiu uma obra única e de valor inestimável.

“O Universo Bucólico de Franklin Cascaes - A procura do Boitáta afugentado", Chico Pereira (2008/10’/Documentário/ Florianópolis/ SC)

O roteiro é todo baseado em dois livros do próprio Franklin Cascaes.

Sinopse: O filme revela o ideário de um dos mais conceituados pesquisadores da cultura da ilha de Santa Catarina. Com a participação do inesquecível Waldir Brasil, que narra os textos do próprio Franklin, conta com a reprodução das obras fotografadas por Tarcisio Mattos e as fotos de Franklim Cascaes, realizadas por Sergio Vignes. O documentário ainda apresenta três contadores de história que interpretam as lendas e causos reunidos por Cascaes.

“Uma Tarrafa para Cascaes”, de Francis Silvy. (2009/33’/Documentário/ Santa Catarina)

Sinopse: Na década de 1970, uma das peças da coleção de Franklin Cascaes desaparece misteriosamente do acervo do artista. Era uma pequena tarrafa de pescaria feita de uma fibra extraída das folhas de tucum, um tipo de palmeira comum em nosso estado. Era com esse material que antigamente se faziam as linhas usadas para a confecção das redes de pesca. Mais de trinta anos depois, o museólogo Peninha, da Universidade Federal de Santa Catarina tem uma missão: reconstruir uma réplica da pequena tarrafa desaparecida e, assim, completar novamente a coleção de Cascaes, um dos artistas e pesquisadores mais importantes para a cultura popular em Santa Catarina. Mas o que de início parecia apenas uma tarefa simples, se torna uma aventura emocionante em busca de histórias fabulosas e personagens encantadores.

Vencedor do Edital Prêmio Cinemateca Catarinense/ Fundação Catarinense de Cultura/ 2005.

“Santo de Casa” (1986), de Bebel Orofino

Docudrama sobre a vida e obra de Franklin Cascaes perpassado pelo relato de moradores antigos da Ilha de Santa Catarina. Ao longo do filme, narra-se a história de José Maia, morador do Campeche que sonhava em construir ele próprio um avião, mas que conseguiu apenas armar uma grande trapalhada.

PROGRAMAÇÃO NAS COMUNIDADES

Espetáculo Festa pra Cascaes!

Shows musicais ocorrerão em bairros e no centro de Florianópolis (no jardim do Museu Histórico de Santa Catarina). Grupos musicais e teatrais executarão canções e peças alusivas à vida e obra de Franklin Cascaes. O repertório será inspirado na vida e na obra de Franklin Cascaes e será executado pela Banda do Frankolino, especialmente montada para os espetáculos.

Co-realização

UFSC
SECARTE
Museu Universitário
FCC
Prefeitura Municipal
Fundação Franklin Cascaes

Apoio

CBN
Teatro em Trâmite
Cinemateca Catarinense
COTISA